Info! Please note that this translation has been provided at best effort, for your convenience. The English page remains the official version.

AFRINIC-2 Atas da Reunião de Políticas Públicas | 27 de abril de 2005 | Maputo Moçambique

 

Propostas de política:

Algumas novas políticas e algumas emendas à política atual foram propostas 2 semanas antes da reunião AfriNIC-2. De acordo com o atual processo de desenvolvimento de políticas do AfriNIC, são necessários pelo menos 30 dias de discussão na lista de discussão do grupo de trabalho de políticas antes da discussão face a face e consequente consenso na reunião de políticas públicas. Essas políticas são:

Política para IPv4 Usuários finais:

Atribuição mínima: /24
Critérios: - mostrar a utilização existente de /25 do upstream
- Ou, justifique a necessidade imediata de 50% do total solicitado.
Espaço adicional:
- 25% de utilização imediata, e
- 50% de aproveitamento em 1 ano.
IXPs, Servidor Raiz ou Operadores de ccTLD:
- Atribuição não superior a /24.
- Pelo menos 2 ISPs pares em um IXP
Atribuições temporárias de IP na região AfriNIC
- A atividade que requer recursos temporários de IP deve ser publicamente documentada e disponível, preferencialmente em um site.
- Os recursos IP devem ser devolvidos à AfriNIC após o experimento.
- Os recursos são cedidos em regime de locação pelo período de um mês.
- A atribuição pode ser renovada após fornecer as informações necessárias.
- A dimensão do recurso IP atribuído será determinada a partir do plano apresentado pela entidade requerente.
Mudança na Política para Atribuições de Número AS:
Grande mudança:
- Uma entidade solicitando um número AS da AfriNIC deve ser um membro da AfriNIC em situação regular.
- Os LIRs não podem atribuir números AS a outras organizações, além de sua própria infraestrutura de rede.

lista de discussão do grupo, enviando um e-mail para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. com o assunto


Resumo da discussão sobre as propostas de política acima:

o A proposta do número AS não gerou muita discussão.
o Atribuições e Experimentos Temporários:
- Algumas preocupações sobre um período de retorno de 1 mês ser muito curto.
- Um membro mencionou que algumas alocações temporárias tendem a ser 'contaminadas' por algumas operadoras (devido à frequente retirada e injeção do prefixo na tabela de roteamento global) - embora outros tenham dito que esse nunca é o caso.
- A necessidade de que essas alocações venham de um único grande bloco reservado.
- Sugestão de que a AfriNIC peça ao solicitante suas decisões/planos de roteamento, e baseie a aprovação nisso.
- Também foram levantadas questões sobre os custos envolvidos - seja com base no tamanho do prefixo ou em uma taxa geral semelhante, independentemente do tamanho da alocação.


o IPv4 Atribuições do usuário final:
- Preocupações sobre o mínimo de /24 não ser uma coisa boa, dado o rápido crescimento da tabela de roteamento.
- Várias pessoas não estavam preocupadas com o crescimento da tabela de roteamento, pois esses prefixos geralmente não são numerosos.
- Perguntas sobre o que acontece com as solicitações de IP do usuário final entre agora e a próxima reunião de membros, quando a política será discutida e aprovada/rejeitada pelos membros.
- O CEO da AfriNIC informou que a AfriNIC aplicará a política do respectivo antigo RIR do membro, até que esta política seja adotada pela AfriNIC.


Durante as discussões sobre políticas, alguns membros levantaram a questão sobre a necessidade de uma política para recuperar recursos não utilizados na região AfriNIC. Esta questão será abordada pelo grupo de trabalho de políticas.

 

O texto fornecido é um trecho do Relatório da reunião AFRINIC 2.

Imprimir amigável, PDF e e-mail
Última modificação em -